Pocari Sweat

Uma das coisas legais de se viver no Japão, é que não importa para onde você vá, seja para o litoral, para o “Inaka” (área rural afastada dos grandes centros), qualquer cidade de qualquer Província, para plantações de arroz, de chá, de frutas, verduras ou legumes, para passeios em Templos, na natureza, trilhas nas montanhas, enfim, para qualquer lugar mesmo, você sempre encontrará uma máquinha de venda de refrigerante. Claro que não se vendia apenas refrigerantes, mas também sucos (com sabores dos mais variados), cafés (quente e gelado), chás, chocolates e o Santo isotônico Pocari Sweat. E esta era a nossa bebida de bate-papo. Sempre após treinarmos no Shie Gurando, voltávamos andando e logo em frente havia uma destas máquinas. Nessas horas tinha aquela sensação boa de dever cumprido. Pegar a latinha de Pocari Sweat ou a garrafinha de vidro (500ml) e literalmente “virar” num gole de total satisfação. Estes momentos tem significado muito importante para mim, não só pelo fato de nunca desistir de treinar e melhorar, mas pelo fato de poder conversar com meu irmão caçula, Horácio. A conversa se iniciava sempre pelo que havíamos feito no treino, às vezes um elogio, outras uma palavra de incentivo, ou uma correção. Mas não se limitava apenas aos treinos. Posso dizer que nossa proximidade e a confiança da amizade, nasceu destas conversas. O Karate nos uniu não apenas dentro do Dojo, mas na vida, de forma geral.
Lembro-me de uma destas conversas, onde explicava como respirar de forma correta para amenizar a famosa dor no “baço” que sempre atrapalha após algum tempo correndo. Quando ouvimos que o Budo é feito da verdade de cada um, acredito nesta verdade. Nesta conversa explicava que o controle da velocidade entre inspirar e expirar, ajudaria a aumentar a quantidade de oxigênio, que deveria inspirar pelo nariz e expirar pela boca. E entre um gole e outro do nosso Pocari, íamos andando de volta ao nosso apartamento. Estas eram as nossas verdades, caminhando após um bom treino, cansados, doloridos, conversando. Verdades vivas até hoje, quando conversamos e comentamos de nossas corridas e treinos atuais, as distâncias aumentaram, a performance melhorou, mas as dores ainda existem e o cansaço também, frutos de nossas verdades na hora da execução. Falta apenas a máquina de refrigerante na volta para casa e o nosso Pocari Sweat para “matar” a sede……

Comments are closed.